Pular para o conteúdo principal

À Procura do Aniversariante- Revista Bragantina On Line

Capa da Revista
No dia 16 de julho foi publicado a minha coluna na Revista Bragantina On Line, que esse mês trouxe o titulo " À Procura do Aniversariante", ela trata da festa de São João Batista da Estância Turística de Joanópolis, que vem sofrendo forte descaracterização cultural.
Acompanhe a coluna:

À Procura do Aniversariante
A tão deslumbrante Joia da Mantiqueira comemorou os seus 136 anos e é claro que uma boa festa não poderia faltar. Neste ano foram sete dias de festejos, recheados com mais de oitenta apresentações, distribuídas em três palcos e o calçadão, bem como inúmeras barracas de insumos e artigos, parque de diversões, duas ruas temáticas e outras atrações. (JOANÓPOLIS, 2014)
É visto que a estância recebe em todos os fins de semana um grande fluxo de turistas, devido às suas belezas naturais e seus quitutes, mas o que principalmente atrai os turistas nessa época é a comemoração do aniversário.
Sem duvidas, a comemoração é a maior da região, além de ser a festa mais esperada pelos moradores, ela também atrai mais e mais turistas a cada ano. O intrigante é que a festa é tradicionalmente conhecida como a Festa de São João Batista, que é o padroeiro da cidade.
Fragmento da Revista
Torna-se intrigante pelo fato de que muitos que vêm à Joanópolis nessa data só sabem que está sendo comemorado o seu aniversário, sendo que reforça ainda mais essa ideia é o fato do cartaz do evento não conter a informação dos festejos ao padroeiro.
E se for analisado a estrutura dos festejos dos últimos anos, veremos que não está sobrando espaço para o saudoso São João Batista. Apesar dessa perda de espaço, o que é mais questionador é o fato da identidade e do real motivo da comemoração estar se perdendo no tempo, e restando apenas na cabeça dos idosos e dos curiosos.
Com a perda dessa identidade, provavelmente as futuras gerações pouco se preocuparão em tentar resgatar esses costumes e empregar nos festejos novamente. E com isso, o verdadeiro intuito da comemoração será o aniversário da cidade.
Festa de São João
Do ponto de vista Cultural e do Turismo, esse é um caso bem alarmante. Existe uma história por trás do aniversário da cidade, como, por exemplo, o fato de que a cidade nasceu de uma festa ou o significado do nome Joanópolis, que é cidade de João, devido ao seu padroeiro (JOANÓPOLIS, 2014).
A história das origens e os fatos que ocorreram no passado devem estar presentes no imaginário de cada morador e ser apresentado aos turistas, pois só assim será possível entender o presente e preservar o futuro.
Tais medidas são simples de serem alcançadas, porém requerem tempo e esforço. É visível que tudo que sabemos e compreendemos é antecessor ao presente, portanto, acredito que para fundar uma sociedade que valorize a sua cultura, o primeiro passo é inserir a cultura na escola.
Dessa forma, o adulto irá ser um sujeito que valoriza a sua cultura, respeita e acolhe as outras culturas, e assim esse hábito passará de geração em geração. Quando um município possui pessoas com essas características ele só tem a prosperar e a encantar aos demais.
Rua da Festa
Se essa didática fosse utilizada, provavelmente, a festa dos 136 anos da Estância Turística de Joanópolis teria outra configuração. Talvez, uma festa voltada ao Padroeiro, com danças típicas, feitas pelas escolas municipais e pelos munícipes, barracas, brincadeiras e músicas típicas e tradicionais dessa data.
E como sempre teremos público que irá vir para contemplar essas apresentações e festejar, assim como existe público nas festas típicas do Nordeste ou em qualquer outra parte do mundo. O que irá mudar são o intuito e o motivo dos festejos, e também haverá uma ampla valorização e disseminação cultural, tanto para os turistas como para os munícipes.
Rua Caipira
A valorização cultural se faz ainda mais necessária nos dias atuas, pois a globalização implica em um contato intenso com outros tipos de culturas, e isso pode acarretar na degradação cultural, que pode ser visto na ofensiva invasão da cultura americana na cultura brasileira e mundial.
Portanto, mesmo que a Festa do Aniversário da Cidade esteja em um ambiente micro, comparada ao Brasil, existe uma oportunidade de tornar essa festividade em um exemplo para as outras cidades e estados, e dessa forma atrair ainda mais turistas, que virão com o intuito sustentável e apreciador.

Referências
JOANÓPOLIS, Prefeitura de. A Cidade. Disponível em: http://www.joanopolis.sp.gov.br/site/index.php?option=com_content&view=article&id=4&Itemid=111. Acesso em: 30 Junho 2014.

JOANÓPOLIS, Prefeitura de. Programação da festa de aniversário de Joanópolis. Disponível em: http://www.joanopolis.sp.gov.br/site/index.php?option=com_content%20&view=article&id=802:12-06-2014-programacao-da-festa-de-aniversario-de-joanopolis&catid=57&Itemid=123. Acesso em: 30 Junho 2014
Ainda nessa edição foi publicado o artigo que já postei no blog, "Uma estância sem água e sem turistas"

Acompanhe a Revista Bragantina On line: https://sites.google.com/site/revistabragantinaonline/
Acompanhe a postagem "Uma estância sem água e sem turistas: http://aartedoturismo.blogspot.com.br/2014/06/uma-estancia-sem-agua-e-sem-turistas-o.html


Aguardem as Próximas Edições!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nicarágua, um paraíso natural

ORIGEM DO NOME, Nicarágua A origem do nome é incerta, já que o país não conta com um registro indígena, podendo-se recorrer somente às crônicas dos primeiros espanhóis. Nessas crônicas fala-se sobre o povo náhuatl que viviam entre o grande lago (chamado de Nicarágua posteriormente) e o Oceano Pacífico; a esta terra eles davam o nome de nic–atl-nahauc que significa "aqui junto a água".



LOCALIZAÇÃO A Nicarágua é um país da América Central, limitado ao norte pelo Golfo de Fonseca (através do qual faz fronteira com El Salvador), Honduras, a leste pelo Mar das Caraíbas, através do qual faz fronteira com o território colombiano de San Andrés e Providencia, a sul com a Costa Rica e a oeste com o Oceano Pacífico. Sua capital é Manágua. TOP 8 CURIOSIDADES -1ª Que futebol que nada! O esporte mais popular da Nicarágua é o beisebol. -2º A bebida típica é o pinolillo, uma bebida feita com milho, cacau, canela e outros ingredientes - 3º No total, a Nicarágua possui nove grandes lagos. Não é sem …

O que fazer depois que acabar a faculdade? Bacharel em Turismo

Após os três, quatro ou cinco anos de faculdade é natural que muitos ainda se perguntem o que vão fazer depois da faculdade, essa pergunta não é privilégio apenas dos futuros turismólogos, muitos e muitos outros futuros profissionais se fazem o mesmo questionamento. Mas falando dos futuros turismólogos, ao longo do curso a grade oferece uma serie de conhecimentos multidisciplinares que possuem o intuito de capacitar o profissional para os diversos meios de atuação do turismólogo. Mas a problemática se insere neste contexto. Algumas profissões como, por exemplo, licenciatura em Matemática, ou você ministra aulas ou vira pesquisador, são apenas duas opções (ou mais), de certa forma fica mais fácil de decidir, assim como biomedicina, ou você trabalha em um laboratório de analises clinicas, ou se torna professor ou se torna pesquisador. Já no turismo a realidade é inversa, em síntese temos os seguintes campos de atuação, cruzeiros, agencias de viagens, docente, poder publico, eventos, hotela…

O Folclore e o Turismo

Mas o que significa e o que é Folclore? Folclore é o conjunto de crenças, superstições, lendas, festas e costumes de um povo passado de geração em geração. A palavra Folclore vem do inglês pela junção das palavras folk (povo) e lore(sabedoria popular) significando sabedoria do povo. O Folclore no Brasil só começou a receber atenção da elite na metade do século XIX, durante o Romantismo. Naquela época, a cultura popular crescia na Europa e Estados Unidos e, baseados nesse interesse, estudiosos brasileiros como Celso de Magalhães e Sílvio Romero pesquisaram as manifestações folclóricas nativas e publicaram estudos. (FOLCLORE, 2010) Você sabia que o Folclore é protegido por lei? Isso mesmo, de acordo com a Constituição Federal de 1988, nos artigos 216 e 215, que relatam sobre o patrimônio cultural brasileiro: “os bens materiais e imateriais, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasilei…