Pular para o conteúdo principal

Diário de Viagem- Mercado Municipal de SP

Mercado Municipal
O Mercado Municipal Paulistano, está localizado na Rua Cantareira, 306, na periferia do Centro, entre a rua 25 de março e o parque D. Pedro II
Abre às 2h30 para feirantes e às 5 horas para o público em geral. Funciona de segunda a sábado até as 16 horas. Fechado aos domingos. Possui estacionamento.
Entrada Lateral
O Mercado Municipal Paulistano (antigo Mercado Central) foi inaugurado em janeiro de 1933. Possui mais de 10 m de pé direito, 275 boxes, colunas, abóbodas e vitrais importados da Alemanha com temas agrícolas e agropecuários. É um importante centro de abastecimento e lazer, com grande variedade de produtos, desde hortifrutigranjeiros até algumas especiarias, que só podem mesmo ser encontradas lá, como infinitas variedades de temperos e especiarias a granel. É o único lugar onde é possível encontrar frutas fora de época. (SÃO PAULO, 2014)
O edifício, em estilo eclético, foi construído entre 1928 e 1933 pelo escritório do renomado arquiteto Francisco de Paula Ramos de Azevedo, sendo o desenho das fachadas de Felisberto Ranzini. (WIKIPÉDIA, 2014)
 O mercadão é rico na diversidade de cores e sabores dos alimentos, e, além disso, é um local de encontro, onde pessoas de diversas regiões do Brasil e do mundo têm a oportunidade de se conhecer.
A variedade de insumos encanta a todos, especialmente com uma arquitetura exuberante privilegiadas com os curiosos e belos vitrais, de vitrais de Conrado Sorgenicht Filho, que mostram vários aspectos da produção e fabricação de alimentos.
Vitrais












                                                                         Uma das coisas mais procuradas no mercadão é o famoso sanduíche de Mortadela, que contem 250g de mortadela fatiada, queijo, tomate e alface. O sanduíche é um dos grandes chamarizes de turistas, o lema do principal bar que oferece o sanduíche é “aqui, o que tem menos é pão”, Bar do Mané.
Ir ao mercadão e não comer esse insumo é a mesma coisa do que ir a Itália e não comer massa!
Por isso, não deixe de conhecer esse cartão postal da cidade de São Paulo, é um passeio incrível pelos sabores e cores do nosso Brasil!
 
Foto Colagem- Silvio Alvarez













REFERÊNCIAS
ESTEVAN, A. 13 delicias do Mercado Municipal de São Paulo. Disponível em <http://viajeaqui.abril.com.br/materias/delicias-do-mercado-municipal-de-sao-paulo> Acesso em: 22 de junho de 2014.
SÃO PAULO, Governo de. Mercado Municipal. Disponível em <http://www.saopaulo.sp.gov.br/conhecasp/turismo_pontos-turisticos_mercado-municipal> Acesso em: 22 de junho de 2014.

WIKIPÉDIA. Mercado Municipal de São Paulo. Disponível em < http://pt.wikipedia.org/wiki/Mercado_Municipal_de_S%C3%A3o_Paulo> Acesso em: 22 de junho de 2014.

Visite:
A Arte de Silvio Alvarez: http://silvioalvarez.blogspot.com.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nicarágua, um paraíso natural

ORIGEM DO NOME, Nicarágua A origem do nome é incerta, já que o país não conta com um registro indígena, podendo-se recorrer somente às crônicas dos primeiros espanhóis. Nessas crônicas fala-se sobre o povo náhuatl que viviam entre o grande lago (chamado de Nicarágua posteriormente) e o Oceano Pacífico; a esta terra eles davam o nome de nic–atl-nahauc que significa "aqui junto a água".



LOCALIZAÇÃO A Nicarágua é um país da América Central, limitado ao norte pelo Golfo de Fonseca (através do qual faz fronteira com El Salvador), Honduras, a leste pelo Mar das Caraíbas, através do qual faz fronteira com o território colombiano de San Andrés e Providencia, a sul com a Costa Rica e a oeste com o Oceano Pacífico. Sua capital é Manágua. TOP 8 CURIOSIDADES -1ª Que futebol que nada! O esporte mais popular da Nicarágua é o beisebol. -2º A bebida típica é o pinolillo, uma bebida feita com milho, cacau, canela e outros ingredientes - 3º No total, a Nicarágua possui nove grandes lagos. Não é sem …

O que fazer depois que acabar a faculdade? Bacharel em Turismo

Após os três, quatro ou cinco anos de faculdade é natural que muitos ainda se perguntem o que vão fazer depois da faculdade, essa pergunta não é privilégio apenas dos futuros turismólogos, muitos e muitos outros futuros profissionais se fazem o mesmo questionamento. Mas falando dos futuros turismólogos, ao longo do curso a grade oferece uma serie de conhecimentos multidisciplinares que possuem o intuito de capacitar o profissional para os diversos meios de atuação do turismólogo. Mas a problemática se insere neste contexto. Algumas profissões como, por exemplo, licenciatura em Matemática, ou você ministra aulas ou vira pesquisador, são apenas duas opções (ou mais), de certa forma fica mais fácil de decidir, assim como biomedicina, ou você trabalha em um laboratório de analises clinicas, ou se torna professor ou se torna pesquisador. Já no turismo a realidade é inversa, em síntese temos os seguintes campos de atuação, cruzeiros, agencias de viagens, docente, poder publico, eventos, hotela…

O Folclore e o Turismo

Mas o que significa e o que é Folclore? Folclore é o conjunto de crenças, superstições, lendas, festas e costumes de um povo passado de geração em geração. A palavra Folclore vem do inglês pela junção das palavras folk (povo) e lore(sabedoria popular) significando sabedoria do povo. O Folclore no Brasil só começou a receber atenção da elite na metade do século XIX, durante o Romantismo. Naquela época, a cultura popular crescia na Europa e Estados Unidos e, baseados nesse interesse, estudiosos brasileiros como Celso de Magalhães e Sílvio Romero pesquisaram as manifestações folclóricas nativas e publicaram estudos. (FOLCLORE, 2010) Você sabia que o Folclore é protegido por lei? Isso mesmo, de acordo com a Constituição Federal de 1988, nos artigos 216 e 215, que relatam sobre o patrimônio cultural brasileiro: “os bens materiais e imateriais, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasilei…