sábado, 14 de maio de 2016

Diário de Viagem- Jardim Botânico de Curitiba/PR


  Um dos locais mais falados e comentados de nosso país, especialmente quando se fala do estado do Paraná, sem dúvidas é o Jardim Botânico de Curitiba/PR.

Bom, claro que na minha vida a capital paranaense eu não podia deixar de visitar este local, pois um bom turismólogo é também um bom turista e, assim, fui-me aventurar pelos atrativos curitibanos.
Como bom universitário (quebrado) eu vim a Curitiba e usei a Hospedagem Solidária que o evento proporcionou.  Assim, na manha de sábado (hoje) coloquei em minha mente que iria ao Jardim Botânico e, como não conheço muita gente aqui e, os que conheço não puderam ir comigo, lá fui eu me aventurar.
Entrei no Google (saudoso e salvador) e vi quais eram os pontos de ônibus que serviam o atrativo, ai peguei o famoso ônibus tubo (falarei mais deles em outros posts) sentido Centenário, ai foi fácil, desci na estação Jardim Botânico, andei um tiquinho e já estava no complexo.
No ônibus, indo para o Jardim me veio a ideia que eu era o único que ia pra la, porque ao chegar na rodoviária quase todos desceram e posteriormente o ônibus foi se esvaziando. Mas, ilusão essa minha de não ir ninguém se destruiu ao chegar perto da estufa e ver um número considerável de gente no Jardim.
Lá do alto via as pessoas tirando fotos, delas e de outras pessoas, um mar de paus de selfies, um monte de braços esticados para tirar autofotos, gente fazendo pose, fotógrafos realizando ensaios, enfim, fotos e mais fotos (claro que eu também tirei fotos, afinal, é Curitiba J).
Ao caminhar até a estufa fui parado, não um, mais duas vezes por turistas pedindo que eu tirasse fotos deles, assim o fiz. O engraçado é andar e ver os diferentes sotaques e, o mais interessante é tentar decodificar os diferentes idiomas em um único ambiente.
Assim, visitei todas as instalações é bem legal e bem diferente. A imagem que temos do Jardim Botânico é só um pouco engrandecida, pois a estufa do Jardim não é tão grande assim, mas, não deixa de ser encantadora.
O acesso é gratuito, gastei apenas R$: 3,70 na passagem do ônibus (acredito que eu seja um dos poucos que veio de ônibus kkk). Mas, vale a experiência, pois mesmo com frio e dia nublado, eu vi muita gente praticando exercícios e tirando algumas de sua inúmeras peças de roupa só para sair em uma foto (rsrsrs).

Enfim, vale a viagem, conheçam o ícone Curitibano!