segunda-feira, 9 de maio de 2016

A fuga do Turismo

Recentemente tenho escutado muito sobre o assunto, claro que desde quando comecei minha faculdade já via que a situação estava mudando. Há algumas semanas atrás fiz um inventario dos cursos de turismo que circundam em um raio de 1.000 Km a Unesp do Campus de Rosana/SP e, o que observei foi algo extremamente entristecedor.
Procurei na internet quais eram as instituições que ofereciam o curso de turismo e, assim, enviei a elas um e-mail, convidando para um evento. Ao receber as suas respostas (dos que responderam) observei que em três destas o curso de turismo fora fechado, ai por curiosidade perguntei a uma delas o motivo, e a resposta:
- Não conseguimos abrir turma, já estamos há 3 anos sem turmas de turismo.
Isso foi bem frustrante, pois não há gente querendo fazer turismo e, o pior, a fuga da profissão não está naqueles que não a escolhem, mas também, naqueles que começam a cursar e param (vejo isso na minha sala).
Me peguei então pensando o motivo que leva as pessoas não escolherem Turismo e as que escolhem, desistir do curso. A resposta não veio fácil, nem sei se é a mais adequada. Mas ao falar com algumas meninas da UNIRIO e, analisar que a situação é a mesma, pensei que o que tem faltado é a informação.
Quando dou palestras nas escolas de ensino médio observo que poucos são os alunos que conhecem a função do turismólogo. Dai eu lhes pergunto como escolher uma profissão que nem ao menos sabemos dela? Como escolher algo que não sabemos que existe?
Penso, que falta informação, a informação seria uma das soluções para resolver o caos dos fechamentos dos cursos, regulamentação da profissão entre outros pormenores que sabemos que existe. Pois, se informamos os jovens eles reconhecem a profissão, assim aumenta-se a valorização, deste modo os interessados buscam ingressar nas faculdades.
Sei muito bem das dificuldades do turismólogo no mercado de trabalho, sei que qualquer um pode ocupar nossas postos, mas também sei que não é “qualquer um” que tem a capacidade para planejar o turismo, sei que não é qualquer um que tem aptidões técnicas e teóricas para fomentar o turismo e, é por isso que estou nessa área.
Agora, quando não informamos a comunidade externa e nos isolamos nos murros olímpicos de nossas universidades, estamos criando uma sociedade que não nos conhece, não sabe nossa função e muito menos deseja seguir nossos passos. Além disso, colocar discentes desatualizados e desinformados nos cursos de turismo é potencializar a sua evasão (digo isso por experiência).

Não informar sobre a realidade do turismo é formar turismólogos que vão trabalhar em outros ramos. Enfim, vejo que muitas vezes nos limitamos aos muros das universidades e faculdades, acreditamos que porque temos uma vaga não precisamos olhar para fora da caixa e contribuir com o meio social que nos rodeia.

Sobre o mercado de trabalho, confira o novo vídeo: