Pular para o conteúdo principal

Devaneios no Campo - 2º Caminhada na Natureza em Marialva

Em um belo domingo, dia 14 de junho, eu a minha professora, o filho dela e mais um discente do campus, decidimos realizar uma caminhada na natureza, basicamente queríamos saber como se estruturava essas caminhadas. Assim, o destino escolhido foi à cidade de Marialva/PR.
Saímos bem cedinho do Distrito de Primavera/Rosana-SP, por volta das 5h da manhã. Pegamos a estrada e, ao longo do percurso já podíamos ver que a paisagem ia alterando, se enchendo de cor. Passamos por diversas cidadezinhas do Paraná, cada uma com seu charme e suas particularidades, mas o que embelezou nossa ida foi o nascer do sol na estrada.
Chegando a Marialva, nos dirigimos para o meio rural e já pudemos ter uma amostra do que estava por vir. As estreitas estradas de pedras, contornadas por inúmeras plantações de sorgo, milho e cana-de-açúcar nos conduziam para a nossa primeira parada.
A primeira parada nos guardava o aconchegante café da manhã. Na realidade a primeira parada era o primeiro ponto de apoio, sendo que a caminhada começava e terminava naquele local.
Depois que tomamos nosso café, ficamos admirados com as centenas de pessoas que estava do lado de fora. Claro, esperávamos um bom público, mas não tanto.
Logo, a organização do evento puxou um belo alongamento seguido por um aquecimento por meio de música e, posteriormente foi dada a largada.
Sem correria, sem querer passar na frente de ninguém, o objetivo da 2º Caminhada na Natureza em Marialva tinha como maior objetivo a contemplação da natureza. Ao longo dos poucos mais de 8 km passamos por diversas paisagens, desde a caminhada em asfalto a trilhas, também contemplamos plantações de uvas, canas-de-açúcar, milho e rosas.
Passamos dentro das plantações, a simetria era algo inquietante, nos adentrávamos em matas que nos recebiam com um lindo riacho, tivemos a oportunidade de ver animais do meio rural e, além disso, contemplar a pureza, simplicidade e o bem viver do campo.


Muito bem estruturada a caminhada durou pouco menos de 2h e 45min, com pontos de apoio a cada 2,5 km, mas foi o suficiente para ter uma amostra dos encantamentos do meio rural de Marialva.
Chegando ao ponto inicial, varias barraquinhas dos produtores da cidade nos recepcionavam com diversos produtos, bem como flores, uvas, artesanato, doces, pães, vinhos e outros insumos. Claro, que nós fizemos uma comprinha para ajudar a comunidade local, além da tentativa de levar para casa um pouco do que vimos.
Logo após fomos almoçar, para nossa surpresa a comida fechou com chave de ouro aquele passeio. A peculiar culinária paranaense com seus temperos arraigados aos traços culturais nos deu uma explosão de sabores.

Após o almoço o que nos restava era voltar para nossa terra e levar em nossa mala todas as experiências, sensações e devaneios que tivemos nesta caminhada...


GALERIA











 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nicarágua, um paraíso natural

ORIGEM DO NOME, Nicarágua A origem do nome é incerta, já que o país não conta com um registro indígena, podendo-se recorrer somente às crônicas dos primeiros espanhóis. Nessas crônicas fala-se sobre o povo náhuatl que viviam entre o grande lago (chamado de Nicarágua posteriormente) e o Oceano Pacífico; a esta terra eles davam o nome de nic–atl-nahauc que significa "aqui junto a água".



LOCALIZAÇÃO A Nicarágua é um país da América Central, limitado ao norte pelo Golfo de Fonseca (através do qual faz fronteira com El Salvador), Honduras, a leste pelo Mar das Caraíbas, através do qual faz fronteira com o território colombiano de San Andrés e Providencia, a sul com a Costa Rica e a oeste com o Oceano Pacífico. Sua capital é Manágua. TOP 8 CURIOSIDADES -1ª Que futebol que nada! O esporte mais popular da Nicarágua é o beisebol. -2º A bebida típica é o pinolillo, uma bebida feita com milho, cacau, canela e outros ingredientes - 3º No total, a Nicarágua possui nove grandes lagos. Não é sem …

O que fazer depois que acabar a faculdade? Bacharel em Turismo

Após os três, quatro ou cinco anos de faculdade é natural que muitos ainda se perguntem o que vão fazer depois da faculdade, essa pergunta não é privilégio apenas dos futuros turismólogos, muitos e muitos outros futuros profissionais se fazem o mesmo questionamento. Mas falando dos futuros turismólogos, ao longo do curso a grade oferece uma serie de conhecimentos multidisciplinares que possuem o intuito de capacitar o profissional para os diversos meios de atuação do turismólogo. Mas a problemática se insere neste contexto. Algumas profissões como, por exemplo, licenciatura em Matemática, ou você ministra aulas ou vira pesquisador, são apenas duas opções (ou mais), de certa forma fica mais fácil de decidir, assim como biomedicina, ou você trabalha em um laboratório de analises clinicas, ou se torna professor ou se torna pesquisador. Já no turismo a realidade é inversa, em síntese temos os seguintes campos de atuação, cruzeiros, agencias de viagens, docente, poder publico, eventos, hotela…

O Folclore e o Turismo

Mas o que significa e o que é Folclore? Folclore é o conjunto de crenças, superstições, lendas, festas e costumes de um povo passado de geração em geração. A palavra Folclore vem do inglês pela junção das palavras folk (povo) e lore(sabedoria popular) significando sabedoria do povo. O Folclore no Brasil só começou a receber atenção da elite na metade do século XIX, durante o Romantismo. Naquela época, a cultura popular crescia na Europa e Estados Unidos e, baseados nesse interesse, estudiosos brasileiros como Celso de Magalhães e Sílvio Romero pesquisaram as manifestações folclóricas nativas e publicaram estudos. (FOLCLORE, 2010) Você sabia que o Folclore é protegido por lei? Isso mesmo, de acordo com a Constituição Federal de 1988, nos artigos 216 e 215, que relatam sobre o patrimônio cultural brasileiro: “os bens materiais e imateriais, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasilei…