Pular para o conteúdo principal

Por que Turismo? Por: Letícia Coimbra

Uma das coisas que eu vejo em relação a escolha da vida acadêmica que um indivíduo quer ter, é o menosprezo que as pessoas têm para com alguns cursos. É. Isso é uma coisa que incomoda bastante pra quem faz aquele curso que não está entre Administração, Direito, Engenharia, Medicina e alguns outros.
É comum as pessoas falarem "Mas você vai trabalhar onde com esse curso?" Eu estou no 5° período do curso Gestão de Turismo e ouço constantemente "mas o que você queria realmente fazer? Turismo? Óoooooooooo !!!! Que bicho é esse? Pra que serve ? Vai levar as pessoas pra passear na favela ? Dá dinheiro? 'Guia turístico'? Huuummm só viaja né danada?" Bom, é muito triste ver que uma profissão tão importante é muitas vezes desmerecida e em grande parte pelas mesmas pessoas que viajam e querem atender suas expectativas no destino que escolheram para viajar.
Pela falta de informação, as pessoas acham que o curso de Turismo não serve para muita coisa e desconhecem que a sua viagem depende de vários fatores e que sem o estudo deles, aquela ida a praia que tanto foi planejada pode ser um fracasso e até mesmo o próprio desenvolvimento de uma cidade pode ser colocado em risco devido a falta de planejamento para o Turismo.
Está atividade econômica é hoje responsável por 1 a cada 9 empregos no mundo. Hotel e restaurante? Sim. Hotéis e restaurantes são importantes geradores de emprego para Turismo, mas o turista também vai ao supermercado, à padaria, à farmácia e por aí vai. Se a demanda de turista aumenta, é preciso mais funcionários em vários empreendimentos que não estão diretamente ligados a ele, é um ciclo onde várias pessoas são beneficiadas.
O Turismo foi cogitado pela ONU no final do ano passado como uma possível solução para o desenvolvimento sustentável das cidades. (Nossa! Aleluia! Há quanto tempo os Turismólogos estão falando isso!). Se bem planejado, ele pode ser uma importante ferramenta na preservação do patrimônio, da história local e isso faz com que a comunidade também se beneficie dos lucros gerados pelo mesmo.
E aí você deve estar pensando: Já acabou, Jéssica? Na verdade não. Eu poderia escrever um livro com a relevância de um profissional do Turismo atuando na área, porém o que acontece, é que não há muito disso na realidade. E por isso, muitas pessoas reclamam de uma má experiência em determinado lugar para o qual viajou. É necessário que haja pesquisa, planejamento e organização da atividade turística, até pra melhor aproveitar a potencialidade do destino em relação aos segmentos (Turismo de aventura, Turismo rural, Turismo de negócios e etc.), e não há ninguém melhor pra realizar este estudo que um profissional formado.
O Turismo pode desenvolver o transporte, infraestrutura, atrativos naturais e culturais, melhorar os eventos, sem contar na melhoria de vida da população. Um dos seus objetivos principais é a valorização da identidade cultural no destino o qual ele está inserido. Então, quando alguém disser que faz ou quer fazer Turismo, não pense que no futuro a sua única opção será colocar um chapéu e segurar um mapa pelas ruínas de Machu Picchu no Peru seguido de uma fileira de japas, porque não. Além de guia de Turismo, o graduado neste curso tem um vasto campo de atuação, com salários que podem ser equivalentes aos de médicos e advogados, por exemplo.

Eu queria fazer Letras, mas o Turismo me escolheu. É maravilhoso descobrir a cada semestre a beleza e as particularidades do curso e embora desvalorizado, espero ver que adiante, os nossos esforços para que essa atividade e a profissão sejam mais reconhecidos, sejam recompensados.

Sobre a Autora

Letícia Coimbra
Aluna do 5º período Gestão de Turismo pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do sudeste de Minas Gerais, campus Barbacena.
Estagiária na Prefeitura Municipal de Dores de Campos – MG na secretaria de Cultura e Turismo e Conselho Municipal de preservação do Patrimônio.
Subcoordenadora do projeto de Educação Patrimonial na rede Municipal de ensino do município de Dores de Campos.
E-mail:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nicarágua, um paraíso natural

ORIGEM DO NOME, Nicarágua A origem do nome é incerta, já que o país não conta com um registro indígena, podendo-se recorrer somente às crônicas dos primeiros espanhóis. Nessas crônicas fala-se sobre o povo náhuatl que viviam entre o grande lago (chamado de Nicarágua posteriormente) e o Oceano Pacífico; a esta terra eles davam o nome de nic–atl-nahauc que significa "aqui junto a água".



LOCALIZAÇÃO A Nicarágua é um país da América Central, limitado ao norte pelo Golfo de Fonseca (através do qual faz fronteira com El Salvador), Honduras, a leste pelo Mar das Caraíbas, através do qual faz fronteira com o território colombiano de San Andrés e Providencia, a sul com a Costa Rica e a oeste com o Oceano Pacífico. Sua capital é Manágua. TOP 8 CURIOSIDADES -1ª Que futebol que nada! O esporte mais popular da Nicarágua é o beisebol. -2º A bebida típica é o pinolillo, uma bebida feita com milho, cacau, canela e outros ingredientes - 3º No total, a Nicarágua possui nove grandes lagos. Não é sem …

O que fazer depois que acabar a faculdade? Bacharel em Turismo

Após os três, quatro ou cinco anos de faculdade é natural que muitos ainda se perguntem o que vão fazer depois da faculdade, essa pergunta não é privilégio apenas dos futuros turismólogos, muitos e muitos outros futuros profissionais se fazem o mesmo questionamento. Mas falando dos futuros turismólogos, ao longo do curso a grade oferece uma serie de conhecimentos multidisciplinares que possuem o intuito de capacitar o profissional para os diversos meios de atuação do turismólogo. Mas a problemática se insere neste contexto. Algumas profissões como, por exemplo, licenciatura em Matemática, ou você ministra aulas ou vira pesquisador, são apenas duas opções (ou mais), de certa forma fica mais fácil de decidir, assim como biomedicina, ou você trabalha em um laboratório de analises clinicas, ou se torna professor ou se torna pesquisador. Já no turismo a realidade é inversa, em síntese temos os seguintes campos de atuação, cruzeiros, agencias de viagens, docente, poder publico, eventos, hotela…

O Folclore e o Turismo

Mas o que significa e o que é Folclore? Folclore é o conjunto de crenças, superstições, lendas, festas e costumes de um povo passado de geração em geração. A palavra Folclore vem do inglês pela junção das palavras folk (povo) e lore(sabedoria popular) significando sabedoria do povo. O Folclore no Brasil só começou a receber atenção da elite na metade do século XIX, durante o Romantismo. Naquela época, a cultura popular crescia na Europa e Estados Unidos e, baseados nesse interesse, estudiosos brasileiros como Celso de Magalhães e Sílvio Romero pesquisaram as manifestações folclóricas nativas e publicaram estudos. (FOLCLORE, 2010) Você sabia que o Folclore é protegido por lei? Isso mesmo, de acordo com a Constituição Federal de 1988, nos artigos 216 e 215, que relatam sobre o patrimônio cultural brasileiro: “os bens materiais e imateriais, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasilei…