Pular para o conteúdo principal

Ciclo do Café- Vestígios do Passado

Porta da Fazenda Córrego das Pedras
O café possuiu uma grande relevância na história do Brasil e em especial na história do estado de São Paulo. O Ciclo do Café deixou no tempo as suas marcas, bem como na arquitetura e principalmente na memória das famílias.
O Ciclo começou nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro em meados do século XIX, assim como na região bragantina. Já no município de Joanópolis, conhecido anteriormente como São João do Curralinho, as primeiras fazendas cafeeiras apareceram por volta de 1898.
A Fazenda Córrego das Pedras, atualmente denominada Vale dos Lagos, começou a ser construída no inicio do século XX, pertencendo à família Ricanello. No ano de 1927, ela foi comprada pelo italiano Caetano Zappa.
Fazenda em meados de 1928
O Sr Caetano Zappa chegou a Joanópolis no ano de 1906 e abriu um armazém no centro da cidade. A prosperidade do armazém e a alta valorização das plantações de café culminaram na compra da fazenda. Na época, a fazenda possuía cerca de 110 alqueires, 10 casas de colonos (em sua maioria, brasileiros) e um pouco mais de 60 mil pés de café. Além disso, a fazenda possuía uma olaria e praticava a pecuária e a suinocultura que auxiliavam no abastecimento do armazém da cidade.
Antigos Arados
O café, ou melhor, o “ouro negro” de Joanópolis e região, era bem valorizado no mercado exterior, o que permitiu aos fazendeiros adquirirem inúmeros bens e imóveis. A prosperidade da região era tão grande que o primeiro teatro do estado de São Paulo foi construído no município de Bragança Paulista, pelos fazendeiros da região. Já o município de Joanópolis possuía cerca de 20 mil habitantes, sendo que atualmente possui 12 mil. À época do café, a cidade possuía dois cinemas, casas de dança e diversas outras opções de lazer.
Reserva Nativa da Fazenda
Um dos fatores que impulsionava a riqueza da região era a Estrada de Ferro Bragantina, que foi inaugurada em 1884. A estrada de ferro era ligada com o ramal de Campo Limpo e possuía cinco locomotivas a vapor Kitson de fabricação inglesa, ligando os municípios de Atibaia, Bragança Paulista, Vargem e Piracaia.
Dr. Dirceu Zappa
Segundo o Dr. Dirceu Zappa, neto do Sr. Caetano Zappa, o café era colhido, colocado para secar no terreiro e levado até a túlia, e o transporte era feito através de carros de boi e mulas até Piracaia e de lá partia de trem até Campo Limpo e ainda de trem para o Porto de Santos.
O Ciclo do Café começou a declinar no ano de 1929, pela baixa valorização no exterior, com a quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque, acarretando na compra do produto pelo governo brasileiro e, posteriormente, na queima de milhares de sacas excedentes pelo então presidente Getulio Vargas, com o intuito de garantir o preço.
Antigos Tijolos da Fazenda
Já na Fazenda Córrego das Pedras, por volta de 1956, o Banco do Brasil financiou o corte dos cafezais, ocasionando a interrupção da produção de café e com isso o abandono das dependências da fazenda.

Tulia de Café
Atualmente a fazenda, com cerca de 22 alqueires, abriga a Pousada Vale dos Lagos. Segundo o Dr. Dirceu Zappa , depois do café, a casa sede da fazenda serviu de moradia para alguns integrantes da família.
No local é possível visualizar que a mata nativa permanece intocada e exuberante desde os tempos do café, levando a considerar que esse é o maior patrimônio ainda de pé. Porém, a casa sede e as dez casas dos colonos já foram modificadas.
Mata Nativa
Das casas dos colonos quatro estão de pé, três foram modificadas e são usadas para hospedagem de hóspedes e uma continua praticamente intocada, porém, será alterada em breve para ser utilizada como meio de hospedagem.
A casa sede se encontra bem alterada. Segundo o Dr. Dirceu, todos os quartos tinham a saída para a sala, porém, quando ele habitou na residência foram construídos mais alguns cômodos e modificadas a saída dos quartos para aperfeiçoar a dinâmica do espaço. Outra alteração executada há pouco tempo  o telhado original, que já não estava suportando “o peso do tempo”, acabou sendo trocado.
Terreiro de Secagem do Café
No terreiro de lajota, a antiga túlia já cedeu e parte do terreiro já perdeu espaço para uma piscina. Os antigos 110 alqueires da fazenda hoje já cederam espaço para escolas, igrejas, estradas, loteamentos, oficinas, fábricas, casas e chácaras.
Do passado só restou a memória e alguns vestígios que o tempo irá apagar no futuro próximo. Vestígios estes que evocam o passado de glória, riqueza, tristeza e pobreza, faces oscilantes promovidas pelo tão cobiçado “ouro negro”.
Casa Sede
A marcha do progresso oprime o passado e o obriga a desaparecer. O velho dá lugar ao novo, ao mais eficiente, ao mais forte e mais produtivo, um ciclo sem fim e sem volta que deixa apenas memórias órfãs, sem ter em que se basear no mundo real.
Casa dos Colonos
O progresso esmagador arranca as raízes culturais e históricas de um povo. Extermina da face da Terra o que um dia foi sinônimo de orgulho e sentido de existir, ou simplesmente um fato histórico que explica de forma sucinta tudo aquilo que se vive no presente, cabendo assim às famílias tradicionais renderem-se ao progresso.
Sem meios para preservar e disseminar o patrimônio é chegada a hora de transformá-lo em algo novo e produtivo, deixando no espaço e na memória os vestígios do passado.

AGRADECIMENTOS
Agradeço a Fotógrafa KK. Alcovér que com grande empenho conseguir registrar os “Vestígios do Passado”, agradeço também ao Dr. Dirceu Zappa por conduzir essa viagem ao passado. Ambos foram triviais e ajudaram na riqueza de detalhes desta matéria.
Também agradeço a equipe da Pousada Vale dos Lagos por nos receber e autorizar a veiculação desta matéria. Por ultimo, mas não menos importante, gostaria de agradecer ao Silvio Alvarez que sempre auxilia na correção das matérias.
O Blog A Arte do Turismo e da Hotelaria fica lisonjeado por poder contar com essa equipe tão competente. Obrigado!


Referências

ARAUJO, Felipe.  Ciclo do Café. Disponível em: https://www.infoescola.com/historia/ciclo-do-cafe. Acesso em: 09 Setembro 2014.

BRAGANTINA, Estrada de Ferro.  A São Paulo Railway. Disponível em:  http://www.estradadeferrobragantina.com.br/spr.htm. Acesso em: 09 Setembro 2014.

SÃO PAULO, Governo do Estado de.  Guia do roteiro do café. São Paulo: Governo do Estado, 2001.


Veja todas as fotos deste trabalho, tiradas pela fotógrafa KK. Alcovér.



CONTATO:
A Pousada Vale dos Lagos está situada no município de Joanópolis/SP, a mais ou menos 90 min da capital Paulista.
Acompanhe o site da Pousada: http://www.valedoslagos.com.br/
Ela oferece 3 chalés para hospedagem com um ótimo preço.

Matéria Publicada na Revista Bragantina On Line












Matéria Publicada no Jornal O Registro 
Acompanhe
http://issuu.com/jornaloregistro/docs/284

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nicarágua, um paraíso natural

ORIGEM DO NOME, Nicarágua A origem do nome é incerta, já que o país não conta com um registro indígena, podendo-se recorrer somente às crônicas dos primeiros espanhóis. Nessas crônicas fala-se sobre o povo náhuatl que viviam entre o grande lago (chamado de Nicarágua posteriormente) e o Oceano Pacífico; a esta terra eles davam o nome de nic–atl-nahauc que significa "aqui junto a água".



LOCALIZAÇÃO A Nicarágua é um país da América Central, limitado ao norte pelo Golfo de Fonseca (através do qual faz fronteira com El Salvador), Honduras, a leste pelo Mar das Caraíbas, através do qual faz fronteira com o território colombiano de San Andrés e Providencia, a sul com a Costa Rica e a oeste com o Oceano Pacífico. Sua capital é Manágua. TOP 8 CURIOSIDADES -1ª Que futebol que nada! O esporte mais popular da Nicarágua é o beisebol. -2º A bebida típica é o pinolillo, uma bebida feita com milho, cacau, canela e outros ingredientes - 3º No total, a Nicarágua possui nove grandes lagos. Não é sem …

O que fazer depois que acabar a faculdade? Bacharel em Turismo

Após os três, quatro ou cinco anos de faculdade é natural que muitos ainda se perguntem o que vão fazer depois da faculdade, essa pergunta não é privilégio apenas dos futuros turismólogos, muitos e muitos outros futuros profissionais se fazem o mesmo questionamento. Mas falando dos futuros turismólogos, ao longo do curso a grade oferece uma serie de conhecimentos multidisciplinares que possuem o intuito de capacitar o profissional para os diversos meios de atuação do turismólogo. Mas a problemática se insere neste contexto. Algumas profissões como, por exemplo, licenciatura em Matemática, ou você ministra aulas ou vira pesquisador, são apenas duas opções (ou mais), de certa forma fica mais fácil de decidir, assim como biomedicina, ou você trabalha em um laboratório de analises clinicas, ou se torna professor ou se torna pesquisador. Já no turismo a realidade é inversa, em síntese temos os seguintes campos de atuação, cruzeiros, agencias de viagens, docente, poder publico, eventos, hotela…

O Folclore e o Turismo

Mas o que significa e o que é Folclore? Folclore é o conjunto de crenças, superstições, lendas, festas e costumes de um povo passado de geração em geração. A palavra Folclore vem do inglês pela junção das palavras folk (povo) e lore(sabedoria popular) significando sabedoria do povo. O Folclore no Brasil só começou a receber atenção da elite na metade do século XIX, durante o Romantismo. Naquela época, a cultura popular crescia na Europa e Estados Unidos e, baseados nesse interesse, estudiosos brasileiros como Celso de Magalhães e Sílvio Romero pesquisaram as manifestações folclóricas nativas e publicaram estudos. (FOLCLORE, 2010) Você sabia que o Folclore é protegido por lei? Isso mesmo, de acordo com a Constituição Federal de 1988, nos artigos 216 e 215, que relatam sobre o patrimônio cultural brasileiro: “os bens materiais e imateriais, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasilei…