Pular para o conteúdo principal

O mês do Arraía!

As cidades começam a ganhar cores, bandeirinhas para todo o lado, sabores e as canções pairam pelo ar. Nas escolas as crianças começam a ensaiar os primeiros passos da dança e as barracas já começam a se instalar. Na cidade o assunto é um só; nas lojas um entra e sai em busca da melhor roupa; nos salões de beleza a cada hora tem uma cliente; nos mercados os produtos da época; na televisão o festejo já é nacional.
Enfim, já é tão esperado mês de Junho, o mês dos santos festeiros, São Pedro, Santo Antônio, São João e outros padroeiros que são festejados nas típicas festas juninas e, que ultimamente tem se tornado julhinas, de tanta festança.
As festas são ótimas para a população, pois oferecem momentos de lazer, descontração e entretenimento. É uma verdadeira fuga do cotidiano, pois as pequenas cidadezinhas e transformam e viram grandes centros de eventos, com barracas, palcos, turistas para todo o lado, danças e tudo o que a festa tem direito.
Os eventos são uma excelente estratégia para diminuir a sazonalidade do fluxo turístico, entretanto, não devemos esquecer as raízes e fazer uma festa tradicional deve ser o principal objetivo, uma vez que as festas dos padroeiros surgiram a décadas atrás e o seu principal objetivo não era o comercio, mas sim festejar as boas novas, confraternizar nas tradicionais quermesses, agradecer e pedir bênçãos.
Assim, as festas juninas das cidades de interior dão um show de tradicionalidade e modernidade, cada uma com suas características singulares, ofertando ao público um verdadeiro arráia!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nicarágua, um paraíso natural

ORIGEM DO NOME, Nicarágua A origem do nome é incerta, já que o país não conta com um registro indígena, podendo-se recorrer somente às crônicas dos primeiros espanhóis. Nessas crônicas fala-se sobre o povo náhuatl que viviam entre o grande lago (chamado de Nicarágua posteriormente) e o Oceano Pacífico; a esta terra eles davam o nome de nic–atl-nahauc que significa "aqui junto a água".



LOCALIZAÇÃO A Nicarágua é um país da América Central, limitado ao norte pelo Golfo de Fonseca (através do qual faz fronteira com El Salvador), Honduras, a leste pelo Mar das Caraíbas, através do qual faz fronteira com o território colombiano de San Andrés e Providencia, a sul com a Costa Rica e a oeste com o Oceano Pacífico. Sua capital é Manágua. TOP 8 CURIOSIDADES -1ª Que futebol que nada! O esporte mais popular da Nicarágua é o beisebol. -2º A bebida típica é o pinolillo, uma bebida feita com milho, cacau, canela e outros ingredientes - 3º No total, a Nicarágua possui nove grandes lagos. Não é sem …

O que fazer depois que acabar a faculdade? Bacharel em Turismo

Após os três, quatro ou cinco anos de faculdade é natural que muitos ainda se perguntem o que vão fazer depois da faculdade, essa pergunta não é privilégio apenas dos futuros turismólogos, muitos e muitos outros futuros profissionais se fazem o mesmo questionamento. Mas falando dos futuros turismólogos, ao longo do curso a grade oferece uma serie de conhecimentos multidisciplinares que possuem o intuito de capacitar o profissional para os diversos meios de atuação do turismólogo. Mas a problemática se insere neste contexto. Algumas profissões como, por exemplo, licenciatura em Matemática, ou você ministra aulas ou vira pesquisador, são apenas duas opções (ou mais), de certa forma fica mais fácil de decidir, assim como biomedicina, ou você trabalha em um laboratório de analises clinicas, ou se torna professor ou se torna pesquisador. Já no turismo a realidade é inversa, em síntese temos os seguintes campos de atuação, cruzeiros, agencias de viagens, docente, poder publico, eventos, hotela…

O Folclore e o Turismo

Mas o que significa e o que é Folclore? Folclore é o conjunto de crenças, superstições, lendas, festas e costumes de um povo passado de geração em geração. A palavra Folclore vem do inglês pela junção das palavras folk (povo) e lore(sabedoria popular) significando sabedoria do povo. O Folclore no Brasil só começou a receber atenção da elite na metade do século XIX, durante o Romantismo. Naquela época, a cultura popular crescia na Europa e Estados Unidos e, baseados nesse interesse, estudiosos brasileiros como Celso de Magalhães e Sílvio Romero pesquisaram as manifestações folclóricas nativas e publicaram estudos. (FOLCLORE, 2010) Você sabia que o Folclore é protegido por lei? Isso mesmo, de acordo com a Constituição Federal de 1988, nos artigos 216 e 215, que relatam sobre o patrimônio cultural brasileiro: “os bens materiais e imateriais, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasilei…