sábado, 25 de junho de 2016

O mês do Arraía!

As cidades começam a ganhar cores, bandeirinhas para todo o lado, sabores e as canções pairam pelo ar. Nas escolas as crianças começam a ensaiar os primeiros passos da dança e as barracas já começam a se instalar. Na cidade o assunto é um só; nas lojas um entra e sai em busca da melhor roupa; nos salões de beleza a cada hora tem uma cliente; nos mercados os produtos da época; na televisão o festejo já é nacional.
Enfim, já é tão esperado mês de Junho, o mês dos santos festeiros, São Pedro, Santo Antônio, São João e outros padroeiros que são festejados nas típicas festas juninas e, que ultimamente tem se tornado julhinas, de tanta festança.
As festas são ótimas para a população, pois oferecem momentos de lazer, descontração e entretenimento. É uma verdadeira fuga do cotidiano, pois as pequenas cidadezinhas e transformam e viram grandes centros de eventos, com barracas, palcos, turistas para todo o lado, danças e tudo o que a festa tem direito.
Os eventos são uma excelente estratégia para diminuir a sazonalidade do fluxo turístico, entretanto, não devemos esquecer as raízes e fazer uma festa tradicional deve ser o principal objetivo, uma vez que as festas dos padroeiros surgiram a décadas atrás e o seu principal objetivo não era o comercio, mas sim festejar as boas novas, confraternizar nas tradicionais quermesses, agradecer e pedir bênçãos.
Assim, as festas juninas das cidades de interior dão um show de tradicionalidade e modernidade, cada uma com suas características singulares, ofertando ao público um verdadeiro arráia!