terça-feira, 25 de novembro de 2014

Revolução Constitucionalista 1932- Turismo Rural

Na divisa do Estado de São Paulo com o sul de Minas Gerais se situa a Joia da Mantiqueira, mas conhecida como a Estância Turística de Joanópolis ou Terra do Lobisomem.  Uma cidade com um potencial turístico notável, bem como o turismo cultural, histórico, religioso, ecológico, aventura, rural e muitos outros.
Foto: KK. Alcover
No eixo do turismo histórico/cultural o município já foi palco de grandes acontecimentos históricos, bem como a visita dos bandeirantes na marcha para Minas Gerais, à expansão cafeeira e a revolução constitucionalista de 1932.
Em síntese a Revolução Constitucionalista foi à reação da elite paulistana ao governo de Getúlio Vargas. Após o golpe de estado de 1930 aumenta muito a insatisfação dos paulistas, por Vargas aumentou o poder e elegeu interventores para cada estado. Dessa forma os paulistas esperavam as eleições há dois anos, mas elas não ocorreram e o governo provisório se mantinha.
Vargas não atendia as manifestações da elite paulistana, bem como dos estudantes, comerciantes e profissionais liberais, dando origem a uma serie de manifestações de rua e, em 23 de maio de 1932 em uma manifestação houve uma forte repressão policial, ocasionando a morte de quatro estudantes (Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo), as iniciais deles tornaram o símbolo da revolução MMDC.
Foto: KK. Alcover
Assim em 9 de julho de 32 tem inicio a Revolução Constitucionalista. Os combates ocorreram no Estado de São Paulo, na região do Sul de Minas e no sul do Mato Grosso. As reivindicações dos paulistas eram a elaboração de uma nova Constituição e a convocação de eleições para presidentes. Exigiam também, de imediato, a saída do interventor pernambucano João Alberto e a nomeação de um interventor paulista, além da instauração da democracia.
Os paulistas só possuíam apoio do sul do estado do Mato Grosso e teve que combater as forças federais. A revolução chega ao fim em 28 de setembro de 1932 com a rendição de São Paulo e com mais de três mil brasileiros mortos e cinco mil feridos. (HISTORIA, 2014)
Foto: KK.Alcover
Neste contexto se insere a importância do turismo em resgatar, perpetuar e transmitir essa memória tanto para as futuras gerações, quanto aos turistas que por aqui passam. A partir desse conceito foi realizado o 3º Festival de Gastronomia Rural de Joanópolis com a temática “Joanópolis resgata a Revolução de 32 e a culinária da roça”.
O evento foi organizado pela a 4º Turma do curso de Turismo Rural- SENAR sob coordenação da Prof. Ms. Cândida Baptista, realizado no Espaço CanCan no Bairro do CanCan no dia 14 de novembro de 2014.
Segundo a Professora a ideia da temática do evento surgiu após analisar a árvore genealógica das famílias dos alunos. Ela ainda afirma que os convidados tiveram o privilégio de conhecer o bairro, conhecer um pouco mais sobre a revolução e desfrutar a culinária típica da roça.
O programa além de objetivo capacitar o produtor rural para receber o turista, pautando pelo eixo histórico/cultural, permite o aluno conhecer melhor a historia da sua região e na pratica permite a ele absorver técnicas de transmitir esse conhecimento.
Foto: KK. Alcover
Analisando pelo lado do ouvinte (turista/convidado) as informações que estão sendo expostas são triviais para se entender o histórico da região, o modo de vida e, sobretudo entender como se deu o que conhecemos hoje.
Transmitir valores históricos fomenta o conhecimento do transmissor e do receptador, além disso, contribui para a perpetuação e o resgate das memórias. Visto que ações que estimulam o conhecimento da trajetória dos nossos antepassados se encontram mais escassas no contexto atual.



REFERÊNCIAS

HISTORIA, Café. Revolução Constitucionalista de 1932, Revolução de 32 ou Guerra Paulista. Disponível em < http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/1980410:BlogPost:1046182> Acesso em: 21 de novembro de 2014.