Pular para o conteúdo principal

Viajar cansa? Sim ou claro?

Pessoas sempre falam que viajar é excelente e que se tivessem oportunidade gostariam de passar a vida viajando... Mas, pera lá!
Como estou de intercambio na Europa, sempre que posso opto por fazer viagens mais longas, pois assim economizo em passagens aéreas, aproveito mais os destinos e assim fico mais tempo viajando.
Geralmente essas viagens passam de dez dias, a mais longa foi a minha de natal e ano novo 2016/2017. Fiquei uns 21 dias viajando, mas conheci Paris, Barcelona, Porto, Frankfurt, Berlim, Praga e Cracóvia.
E o que aprendi nessas viagens é que viajar Cansa! Sim, você leu correto, não reprima as pessoas que dizem:
- Estou cansado de tanto viajar!
Viajar cansa por diversos motivos, seja por você caminhar muitooo, não estou brincando, em media caminho 19 km por dia quando estou viajando, seja por dormir em camas de hostels, hotéis e Airbnb que não são lá aquelas coisas, seja por dormir no aeroporto (fiz isso em Bruxelas :) ), seja por gastar energia tentado entender um lugar que não é o seu de costume.
Quando viajamos gastamos muita energia e o pior, não recompomos, pois os voos são em horários impossíveis, como um voo, por exemplo, 6h da manha no qual você terá que acordar as 3h para conseguir chegar ao aeroporto.
Acumulando noites mal dormidas, horas de longas caminhadas, tempo de adaptação, peso da mochila na costa, estresse e principalmente uma péssima alimentação, a viagem tem sim, TUDO, para se tornar cansativa.
Mas e ai, o que fazer para melhorar? Os mochileiros têm varias técnicas para desestressar durantes longas viagens e curtir mais a vista. Eu particularmente, uso uma que me ajuda em três aspectos, intelectual e no que se diz a esforço físico e mental.
Eu sempre tento arranjar um local, uma pessoa que mora na cidade, para ser meu guia. Mas, why? Você andando com um local você não vai se perder, evitando assim mais esforço físico, você não vai ficar preocupado em qual a próxima atração e como chegar lá, evitando assim o esforço mental, e ainda por fim, você sai amando ainda mais o destino, por meio das historias faladas.
Então, quando alguém te falar que viajar não cansa, mostra esse textinho para ele (a) e diz:
-Tenho todo direito de estar cansado de viajar!

Viajar é excelente, conhecer pessoas, destinos, culturas, provar novas experiências e etc, mas nada será mais recompensador que uma noite bem dormida na sua cama (casa) depois de uma boa jornada!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nicarágua, um paraíso natural

ORIGEM DO NOME, Nicarágua A origem do nome é incerta, já que o país não conta com um registro indígena, podendo-se recorrer somente às crônicas dos primeiros espanhóis. Nessas crônicas fala-se sobre o povo náhuatl que viviam entre o grande lago (chamado de Nicarágua posteriormente) e o Oceano Pacífico; a esta terra eles davam o nome de nic–atl-nahauc que significa "aqui junto a água".



LOCALIZAÇÃO A Nicarágua é um país da América Central, limitado ao norte pelo Golfo de Fonseca (através do qual faz fronteira com El Salvador), Honduras, a leste pelo Mar das Caraíbas, através do qual faz fronteira com o território colombiano de San Andrés e Providencia, a sul com a Costa Rica e a oeste com o Oceano Pacífico. Sua capital é Manágua. TOP 8 CURIOSIDADES -1ª Que futebol que nada! O esporte mais popular da Nicarágua é o beisebol. -2º A bebida típica é o pinolillo, uma bebida feita com milho, cacau, canela e outros ingredientes - 3º No total, a Nicarágua possui nove grandes lagos. Não é sem …

O que fazer depois que acabar a faculdade? Bacharel em Turismo

Após os três, quatro ou cinco anos de faculdade é natural que muitos ainda se perguntem o que vão fazer depois da faculdade, essa pergunta não é privilégio apenas dos futuros turismólogos, muitos e muitos outros futuros profissionais se fazem o mesmo questionamento. Mas falando dos futuros turismólogos, ao longo do curso a grade oferece uma serie de conhecimentos multidisciplinares que possuem o intuito de capacitar o profissional para os diversos meios de atuação do turismólogo. Mas a problemática se insere neste contexto. Algumas profissões como, por exemplo, licenciatura em Matemática, ou você ministra aulas ou vira pesquisador, são apenas duas opções (ou mais), de certa forma fica mais fácil de decidir, assim como biomedicina, ou você trabalha em um laboratório de analises clinicas, ou se torna professor ou se torna pesquisador. Já no turismo a realidade é inversa, em síntese temos os seguintes campos de atuação, cruzeiros, agencias de viagens, docente, poder publico, eventos, hotela…

O Folclore e o Turismo

Mas o que significa e o que é Folclore? Folclore é o conjunto de crenças, superstições, lendas, festas e costumes de um povo passado de geração em geração. A palavra Folclore vem do inglês pela junção das palavras folk (povo) e lore(sabedoria popular) significando sabedoria do povo. O Folclore no Brasil só começou a receber atenção da elite na metade do século XIX, durante o Romantismo. Naquela época, a cultura popular crescia na Europa e Estados Unidos e, baseados nesse interesse, estudiosos brasileiros como Celso de Magalhães e Sílvio Romero pesquisaram as manifestações folclóricas nativas e publicaram estudos. (FOLCLORE, 2010) Você sabia que o Folclore é protegido por lei? Isso mesmo, de acordo com a Constituição Federal de 1988, nos artigos 216 e 215, que relatam sobre o patrimônio cultural brasileiro: “os bens materiais e imateriais, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasilei…